28 de jun de 2011

Nova Fábrica de Tablets no Brasil

ZTE iniciará produção de tablets no Brasil em agosto:

Representantes da empresa chinesa de tecnologia ZTE se reuniram nesta segunda-feira (27) com a presidenta Dilma Rousseff e informaram que a empresa produzirá tablets no Brasil a partir de agosto em parceria com empresas locais. "Já fizemos parceria com alguma fábricas no Brasil para a produção local", disse o presidente da ZTE, Hou Weigui.

O presidente da empresa ainda disse a Dilma que a ZTE já investiu no Brasil U$$ 30 milhões do total de US$ 250 milhões anunciados em abril durante visita da presidenta Dilma Rousseff à China, quando ela foi ao Centro de Pesquisa e Desenvolvimento da ZTE, em Xian.

Os representantes da ZTE manifestaram a Dilma o interesse em participar da implantação do Plano Nacional de Banda Larga (PNBL). “O projeto de banda larga é nosso foco em duas áreas, wireless e linha fixa. A presidenta Dilma presta muita atenção no desenvolvimento e implantação da banda larga. Com os eventos mundiais como a Copa do Mundo e as Olimpíadas o governo brasileiro quer acelerar o desenvolvimento das telecomunicações ”, disse Hou Weigui.

A empresa chinesa adquiriu um terreno para a construção de uma fábrica em Hortolândia (SP), onde será instalado um parque industrial, e também comprou uma fábrica já pronta. A previsão é que os US$ 250 milhões sejam investimentos até 2014 e a fábrica de Hortolândia empregue 2,5 mil trabalhadores.

A ZTE é fabricante de equipamentos de telecomunicações, de equipamentos 3G e 4G, e de soluções de rede.

fonte: click21

É bom alguém avisar aos chineses que o PNBL já está fazendo água. As empresas do setor já conseguiram a demissão do ex-presidente da Telebrás, Rogério Santanna, justamente pra evitar qualquer concorrência.

25 de jun de 2011

Digitação Carregará Notebooks

Notebooks poderão ser carregados durante a digitação:
Tecnologia usa cristais de piezoeléctricos para transformar energia mecânica aplicada nas teclas em energia elétrica.
Pesquisadores da Universidade RMIT, na Austrália, estudam uma tecnologia que permitirá que notebooks e netbooks sejam carregados durante a digitação. A ideia é fazer com que a energia mecânica gerada ao teclarmos se transforme em eletricidade, fornecendo alimentação para a bateria dos computadores portáteis.

O funcionamento do mecanismo seria semelhante aos isqueiros elétricos, os quais usam cristais piezoeléctricos (que geram campos elétricos quando submetidos a pressões) para criar a chama. Com uma película fina o suficiente para ser acoplada aos teclados dos gadgets, seria possível transformas a pressão das teclas em pequenos campos elétricos que somados poderiam carregar o dispositivo.

"O poder dos piezoeléctricos poderia ser integrado em tênis de corrida para carregar telefones celulares, habilitar laptops para serem alimentados por meio da digitação ou mesmo usado para converter a pressão arterial em uma fonte de energia para marca-passos”, comentou o Dr. Madhu Bhaskaran, coautor da pesquisa.

Ainda não existe uma previsão para a implementação da tecnologia nos gadgets comercializados. O custo de produção dos mecanismos necessários para viabilizar o carregamento pela digitação ainda é muito alto.

autor: Fernando Daquino

Primeiro Carro Elétrico Brasileiro

Pompéo, o primeiro carro elétrico brasileiro:
O universo dos carros movidos por energia elétrica não está mais restrito aos Estados Unidos e à Europa. Aqui no Brasil, já surgem alguns projetos muito interessantes que devem começar a ser vistos pelas ruas nos próximos anos. O Tecmundo foi até a Universidade Tecnológica Federal do Paraná para conhecer o projeto Pompéo, coordenado pelo Escritório Verde do professor Eloy Casagrande Júnior.

Pompéo é o sobrenome do idealizador do projeto: Renato Cesar Pompeo. Esta é primeira vez que um projeto brasileiro para a criação de carros elétricos elimina conceitos já utilizados por montadoras. Ao contrário de outros veículos do gênero, o Pompéo utiliza design criado especialmente para ele. São três rodas (duas dianteiras e uma traseira) e espaço para apenas duas pessoas.

Eloy Casagrande Júnior nos informou que os projetos serão disponibilizados para outras montadoras. Dessa forma, a concorrência seria estimulada e ainda mais pessoas poderiam ter acesso ao modelo de “mobilidade sustentável” imaginado pelos principais responsáveis.

Autonomia

Essas cargas completas permitem boas distâncias a serem percorridas pelos motoristas. Em superfícies planas, a bateria pode garantir autonomia de até 200 km. Logicamente, em subidas esse valor pode cair um pouco, mas deve ser compensado pelo economizado em descidas.

Em cidades grandes, essa quilometragem pode permitir que os proprietários do Pompéo vão e voltem de seus postos de trabalho várias vezes antes que seja necessário recarregar as baterias utilizadas. A autonomia de 200 km não permite grandes viagens, mas no futuro é provável que as baterias sejam melhoradas para aguentar maiores distâncias.

Velocidade

Como o próprio coordenador do projeto informou, o Pompéo deve ser produzido para trechos urbanos, criando um novo conceito de mobilidade sustentável às cidades brasileiras. Por essa razão, o veículo não deve passar dos 90 km/h, mais que suficiente para trajetos percorridos em médias e grandes cidades.

Custos de recarga

Um dos maiores problemas relacionados à utilização de combustíveis é o preço cobrado pelo litro. Atualmente, com R$ 2,50 é possível abastecer um litro de gasolina e percorrer cerca de 10 quilômetros. Com esse mesmo valor aplicado ao carregamento por energia elétrica, a autonomia é de quase 60 quilômetros. Caso o proprietário possua painéis de captação solar, esse valor é reduzido a zero. Isso acontece por uma razão bastante óbvia: a luz do sol é gratuita.

Confiram um vídeo com mais detalhes do carro elétrico brasileiro:


autor: Renan Hamann

Só quero ver se as multinacionais automobilísticas irão permitir um carro elétrico por uns 30 mil. É bem provável que boicotem o projeto.

15 de jun de 2011

Facebook Recua

Facebook perde usuários nos EUA e em mais 4 países:
Próximo de atingir os 700 milhões de usuários em todo o mundo, o Facebook começou a perder audiência em países como Estados Unidos, seu local de nascimento.

Segundo dados divulgados no site "Inside Facebook", a rede social perdeu cerca de 6 milhões de usuários do mês de maio para junho, indo de 155,2 milhões para 149,4 milhões internautas. O mesmo aconteceu com Canadá, que perdeu cerca de 1,52 milhões de usuários, e também com Reino Unido, Noruega e Rússia, que registraram queda de 100 mil cada.

Grande parte dos novos usuários do Facebook continuam a vir de países no qual a adoção do Facebook foi tardia, como o Brasil. Em maio, a rede social ganhou 11,8 milhões novos usuários, mantendo o crescimento que já vinha sendo observado.

Com a queda no número de internautas em países em que já está estabelecido e com a ausência da China - onde a rede social é bloqueada -, o Facebook pode não conseguir alcançar sua meta de 1 bilhão de usuários. Para o Inside Facebook, a queda pode significar que o site chegou a difusão máxima nos países em que começou.

fonte: click21

É algo normal. Nenhuma rede social (ou empresa) fica eternamente no topo. Um dia a novidade perde o encanto e o povo busca outra "toca" pra fazer bobagens.

9 de jun de 2011

Menos PCs em 2011

Tablets derrubam previsão das vendas de PCs em 2011, aponta Gartner:
Pesquisa indica que o mercado de computadores deve crescer 9,3% no ano, contra uma estimativa inicial de 10,5%.
Em economias desenvolvidas, a consultoria Gartner detectou que boa parte dos usuários tem optado por comprar tablets, no lugar de laptops. O que deve ter um impacto negativo no crescimento das vendas mundiais de computadores (desktops e notebooks) em 2011.

A exemplo da IDC, a Gartner acaba de divulgar uma redução nas previsões anuais para o mercado de PCs. As novas estimativas indicam que as vendas do setor devem crescer 9,3% em 2011, atingindo 385 milhões de unidades, contra uma expectativa inicial de 10,5%. Outro fator que deve contribuir para esse decréscimo são as incertezas econômicas em alguns países.

“As vendas de mini notebooks (ou netbooks) estão claramente caindo nos últimos trimestres e isso tem reduzido, de forma substancial, o crescimento das vendas unitárias de computadores móveis”, avalia Ranjit Atwal, diretor de pesquisas do Gartner. Em resposta, ele cita que fabricantes tradicionais de netbooks, como Acer, tendem a sentir o impacto dessa tendência.

Por outro lado, Atwal considera que o aumento na comercialização de tablets, como o iPad, não significa que os usuários têm trocado os notebooks tradicionais por esse tipo de equipamento. “Nós acreditamos que a substituição dos computadores móveis por tablets será mínima”, pontua o diretor. Contudo, ele acredita que isso está fazendo com que os usuários posterguem a compra de um novo laptop.

fonte: olhar digital

É bom lembrar que no Brasil o mercado é diferente. Os tablets ainda representam uma fatia pequena no mercado nacional.

Samsung Pode Comprar Nokia

Samsung estuda proposta de compra da Nokia, indicam rumores:
As especulações foram divulgadas pelo Dow Jones, por conta de problemas financeiros vivenciados pela fabricante finlandesa.
Uma semana depois de um blog na Rússia indicar que a Microsoft estaria pronta para fazer uma proposta de compra pela divisão de celulares da Nokia, surgiram rumores, nesta quarta-feira (8/6), de que a Samsung teria interesse em adquirir a fabricante finlandesa.

As especulações foram divulgadas na versão online do Dow Jones, com base em fontes ligadas às empresas. Elas indicam que a Samsung estaria estudando a possibilidade de oferecer um valor para a compra da Nokia, que enfrenta uma série de dificuldades para manter suas operações.

Quando procurada pelo Dow Jones, a Samsung informou que não comenta especulações de mercado e se negou a falar sobre o interesse na Nokia.

A possibilidade de compra da Nokia estaria relacionada aos problemas enfrentados pela fabricante que, no final de maio, reduziu as previsões de receita para o segundo trimestre de 2011. Na época, a empresa divulgou que as vendas devem ficar bem abaixo das expectativas iniciais, que eram de US$ 8,9 bilhões a US$ 9,6 bilhões.

Desde o início de 2011, a Nokia tem dado sinais de uma reestruturação de suas operações. Como reflexo, a companhia anunciou uma parceria com a Microsoft, por meio da qual vai adotar o Windows Phone como o principal sistema operacional em seus smartphones, no lugar do Symbian.

fonte: olhar digital

4 de jun de 2011

Nova Linha da AMD

AMD revela linha de componentes para acelerar o processamento de tablets:
Nova série de unidades de processamento acelerado, também conhecidas como APUs, possui processador dual-core com 1 GHz e baixo consumo de energia.

A AMD anunciou sua linha de unidades de processamento acelerado voltada para tablets. A Z Series, apelidada de Desna, foi revelada na apresentação da empresa durante a Computex Taipei, evento realizado entre os dias 31 de maio e 4 de junho.

As unidades de processamento acelerado (termo correspondente a Accelerated Processing Unit ou, simplesmente, APU) são sistemas que adicionam maior capacidade de processamento ao eletrônico, acelerando um ou mais componentes da CPU.

A nova linha da marca possui processador dual-core de 1 GHz, placa gráfica Radeon HD 6250, consumo de energia de apenas 6 watts e compatibilidade total com o Windows 7. Esses recursos, segundo o site Geek With Laptop, seriam mais do que suficientes para executar qualquer efeito da interface Aero, conteúdo em alta definição, jogo ou vídeos em streaming.

Ao que tudo indica, o Windpad 110W (tablet produzido pela MSI) deve utilizar o Desna. Phil Hughes, gerente sênior da empresa, publicou as principais funcionalidades da linha Z em seu blog pessoal. Confira a lista abaixo:
  • Placa de vídeo AMD Radeon HD 6250;
  • Processador dual-core com 1 GHz;
  • 5,9 W de consumo de energia;
  • Suporte completo para o Windows 7, incluindo suas atualizações;
  • Compatibilidade com iPhone, Windows Phone, BlackBerry ou qualquer outro aparelho móvel;
  • Garantia de operação em atividades com dispositivos USB;
  • Integração com o Xbox 360 Media Extender.
autor: Fernando Daquino

2 de jun de 2011

Regras Para Tablets Brasileiros

Divulgadas as regras para a produção de tablets no Brasil:
Para seguir em frente, fabricantes deverão usar quantidade de componentes eletrônicos brasileiros estipulada pelo governo.
Para conceder os benefícios fiscais da Lei de Informática aos fabricantes, o governo estipulou alguns critérios a serem seguidos pelas empresas que decidirem produzir tablets no Brasil. De acordo com a medida publicada no Diário Oficial da União, o texto define uma quantidade de componentes e peças nacionais que devem ser usados na montagem dos equipamentos.

O texto revela que a placa-mãe deve conter pelo menos 50% de componentes eletrônicos fabricados no Brasil. Em 2013, essa porcentagem deve aumentar para 95%. “A partir de 2012, metade dos componentes, partes e peças de carregadores de bateria ou conversores e 20% das partes com função de memória deverão ser produzidos no Brasil. Os índices de nacionalização aumentam em 2014, chegando a 80% no caso de carregadores”, informa a Agência Brasil.

No que diz respeito às telas usadas pelos dispositivos, as empresas poderão importá-las até a data limite de 31 de dezembro de 2013. A partir de 2014, a produção desses displays deve ser nacional. Por enquanto, baterias e gabinetes não precisam ser produzidos no Brasil.

Os critérios foram estipulados pelo Ministério do Desenvolvimento, Indústria e Comércio Exterior (MDIC) em conjunto com o Ministério da Ciência e Tecnologia (MCT). Recentemente, o ministro Aloizio Mercadante afirmou que 12 empresas pretendem produzir tablets no Brasil. Além da Foxconn, responsável pela produção do iPad, também estão inscritas no processo as empresas Positivo, Envision, Motorola, Samsung, LG, Itautec, Samnia, Compalead, Semp Toshiba, AIOX e MXT.

autor: Felipe Arruda

Vamos ver se as regras serão REALMENTE cumpridas e fiscalizadas.

Sony Sofre Novo Ataque

Os hackers querem acabar mesmo com a Sony:
Alvo da vez foi a SonyPictures.com. Grupo de invasores teve acesso a dados pessoais de 1 milhão de associados.

Os hackers não parecem dispostos a dar um descanso para a Sony. Após a quebra de segurança da PlayStation Network, que obrigou o serviço a ficar fora do ar por mais de um mês, a empresa sofreu diversos ataques a outras unidades. Agora foi a vez do site da Sony Pictures, a divisão de cinema da companhia.

O responsável pelo ato, o grupo LulzSec, afirmou ter invadido recentemente a página e roubado dados de mais de 1 milhão de associados, obtendo informações como nome, email e endereço residencial. Além disso, as senhas estavam em um arquivo de texto facilmente acessível e sem codificação.

Segundo eles, o método utilizado para invadir a página foi extremamente simples – e essa falta de segurança deveria servir para abalar a confiança do consumidor na Sony. Uma injeção de SQL, tipo de ataque contra bancos de dados, teria sido usada na operação do LulzSec.

Em sua página oficial, o grupo disponibilizou o método capaz de acessar as informações, juntamente com um modo de obter dados pessoais de cadastrados na Sony BMG, a gravadora da empresa, que também teve a segurança comprometida.

autor: Nilton Kleina