31 de ago de 2010

Medo do Comércio Online

Brasileiros ainda têm medo de realizar compras on-line:
Estudo de empresa de segurança aponta que 30% dos internautas ainda não fazem compras pela internet.


Um estudo da empresa de segurança Site Blindado aponta que 30% dos internautas não compram pela internet por insegurança. Chamada "Perfil da Internet Brasileira", a avaliação teve como meta descobrir o número de pessoas que confiam no internet banking e realizam transações online, além da quantidade de internautas que fazem compras online.

Atualmente há 40 milhões de brasileiros que utilizam internet banking e 17,6 milhões de e-consumidores. No total, 4 mil internautas entre 18 e 40 anos foram avaliados. A pesquisa revela que um dos principais motivos que inibem o consumidor a comprar online é a insegurança, medo de não receber o produto, problemas com possíveis trocas e o pagamento de frete. No entanto, segundo os entrevistados, o que motiva a compra virtual é o acesso 24 horas e a comodidade.

A pesquisa aponta ainda que a decisão da primeira compra online está ligada ao hábito de acessar extratos bancários, comparar preços em sites e também referências de compras de amigos e parentes. Mas o que é necessário fazer para que os habituais compradores online e os novos adeptos realizem as suas aquisições com segurança?

Segundo Wanderson Castilho, perito em crimes virtuais, algumas atitudes simples podem salvar os usuários de golpes com manter o antivírus atualizado, certificar se a empresa existe fisicamente, notar se a página apresenta o cadeado no seu canto inferior e também a sigla https na barra de endereço, de preferência, optar por pagamentos via cartão de crédito e solicitar a entrega do produto antes do vencimento da fatura da aquisição.

Já a especialista em Direito Digital, Patricia Peck Pinheiro, explica que o internauta pode se sentir mais seguro ao consultar o www.reclameaqui.com.br antes de realizar suas compras. O site sempre revela reclamações de outros consumidores sobre diversos aspectos. Também vale verificar se no site da loja virtual há um número de telefone disponível, fazer compras em lojas mais conhecidas, salvar telas de navegação no site de compra desde a que mostra o produto e preço até a conclusão do pedido e guardar por 90 dias, para uma eventual necessidade de reclamação ou cobrança indevida. É importante também que o comprador não envie dados bancários ou número do cartão de crédito via e-mail.

fonte: olhar digital

Esse receio é normal no mercado brasileiro. Sei de várias empresas problemáticas no setor de comércio virtual. A alternativa é consultar sites de reclamações e pesquisar bem antes de comprar.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Deixe seu recado, sugestão ou opinião. Mas não toleramos ofensas, abusos ou spam. Todos os comentários são de inteira responsabilidade do autor. Obrigado.