30 de jun de 2010

Fifa Pensa em Usar Tecnologia

Depois dos lances equivocados nas oitavas de final, FIFA reconsidera uso de tecnologia nos gramados:

O gol legítimo da Inglaterra, invalidado pelo juiz da partida, e o gol impedido de Tevez, que foi computado, reacenderam as discussões acerca do uso de tecnologia nos gramados para auxiliar a arbitragem.

Quem assistiu os jogos do último domingo, que decidiam quais seleções seriam eliminadas das quartas de final, viu um show de lances questionáveis da arbitragem. Na partida entre Inglaterra e Alemanha, um gol legítimo do inglês Lampard foi invalidado pelo juiz, que não percebeu que a Jabulani quicou dentro da linha. Mais tarde no mesmo dia, na disputa entre Argentina e México, Tevez fez um gol em posição clara de impedimento, e ainda assim o juiz resolveu aceitar e marcar o ponto para a seleção argentina, o que causou furor dos torcedores mexicanos, que perceberam o erro da arbitragem no replay do lance nos telões do estádio.

Esses e outros lances equivocados dessa Copa do Mundo ressuscitaram a discussão acerca do uso de tecnologia nos gramados, de forma a auxiliar a arbitragem, como o uso de câmeras para a detecção de gol, por exemplo. Até o momento, ressalta o site Mashable, a FIFA recusava a presença de tecnologia nos jogos, acreditando no ‘fator humano’ da arbitragem no futebol e deixando todo o peso de uma decisão errônea nos juízes da partida. Para evitar o alvoroço das torcidas, a FIFA recomendou aos operadores de vídeo que sejam evitados replays de lances polêmicos nas telas dos estádios.

No entanto, depois de erros crassos como os que aconteceram no último domingo, Sepp Blatter, presidente da FIFA, afirmou que irá reconsiderar o uso de equipamentos tecnológicos nas partidas. “Naturalmente, vamos voltar à discussão sobre a tecnologia. Alguma coisa precisa ser mudada”, disse ele em entrevista ao The Associated Press. Mas a tecnologia não deve permear os campos de futebol como acontece em quadras de tênis e de futebol americano. “O único tópico que discutiremos novamente é o uso de sensores na linha do gol”, esclareceu Blatter, de acordo com o site The New York Times. “Para situações como a do jogo do México, não é necessário tecnologia”, frisou.

Ainda assim, Nicholas Deleon, do site CrunchGear, questiona a relutância da FIFA em permitir o uso de equipamentos que auxiliem a equipe de arbitragem. “A FIFA utiliza tecnologia o tempo todo. O trio de arbitragem utiliza microfones, existem telões eletrônicos para publicidade em todo o campo,e a Adidas e a Nike desenvolvem novas e super avançadas bolas para as partidas todos os anos”, reclama ele, advogando a favor de, no mínimo, o uso de câmeras para detecção de gols. “É a integridade da partida está em jogo”, frisou Deleon.

fonte: geek

Antes tarde que muito tarde. Mas a Fifa só vai usar tecnologia pra auxiliar a arbitragem no dia em que puder lucrar com isso. Tudo sempre passa pela caixa registradora.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Deixe seu recado, sugestão ou opinião. Mas não toleramos ofensas, abusos ou spam. Todos os comentários são de inteira responsabilidade do autor. Obrigado.